Numa boa, sua empresa não é uma Startup

Em vários bate-papos sobre internet e negócios com os amigos, principalmente os que são da velha geração da internet brasileira como eu, é inevitável falarmos sobre o “boom” de “startups” que estão surgindo por aí, algumas muito boas por sinal. Mas peraí, será que tudo isso que estamos vendo por aí são realmente “startups”? Não seria apenas mais uma empresa como tantas outras que já existem? Só porque a empresa funciona na Internet ela deve ser considerada uma startup?

Apesar de não haver uma definição única e verdadeira sobre “o que é uma startup”, é possível ver algumas definições interessantes que nos ajudam a entender melhor qual é a diferença de uma “startup” e uma “empresa”.

Vamos começar com o básico, ou seja, com a Wikipedia:

  • “Uma startup é uma empresa nova, até mesmo embrionária, ou ainda em fase de constituição, que conta com projetos promissores, ligados à pesquisa, investigação e desenvolvimento de ideias inovadoras”.

No blog do Marcelo Toledo, temos 4 definições:

  • “Uma ou mais pessoas, executando uma ideia, para possivelmente se tornar uma empresa rentável”
  • “Uma startup é uma organização formada para encontrar um modelo de negócio repetível e escalável”
  • “Uma startup é uma empresa recém criada, de qualquer ramo ou área”
  • “Uma startups é uma ou mais ideias de empreendedores, que acreditam poder fazer um produto ou serviço significativo e rentável”

Eric Ries, autor do famoso livro Lean Startup, faz a seguinte definição:

  • “Uma startup é uma instituição humana desenhada para criar um novo produto ou serviço em condições de extrema incerteza”.

Joca Torres, do site Guia da Startup, segue a mesma linha do Eric Ries e vai mais além:

  • “Uma startup é uma organização desenhada para criar uma solução para um problema de um conjunto de pessoas. Sendo assim, uma vez que a solução do problema foi criada, não é mais uma startup, é uma operação normal de algo já criado”.

Uma rápida busca no Google irá te levar para inúmeras outras definições, de vários autores, em diversos idiomas.

O que eu quero dizer com estas definições é que você não deve se iludir ou se enganar ao dizer que você está abrindo uma startup. Uma startup não é aberta, ela nasce, é uma idéia, uma inovação, que está sendo colocada em prática. E nem sempre ela é na Internet. Exemplos não faltam.

Este post é dedicado a uma galera de jovens empreendedores que vejo nas redes sociais, com muita gana em fazer negócios, ganhar dinheiro, largar seus empregos em nome de uma idéia, mas que nem sempre são inovadoras. Nem sempre são uma “startup”.

Nunca desistam! Apenas não se enganem. Numa boa, ok?